SÁB 23 DE OCTUBRE DE 2021 - 21:45hs.
Cabo Frio

O site Alphabets anunciou seu fechamento pela “inviabilidade de migração para um novo sistema"

O anúncio do fechamento da casa de apostas Alphabets, de Cabo Frio, foi feito pelo Instagram, através do perfil do dono da empresa, Rogério Cruz Guapindaia. Na mensagem, o empresário afirmou que o motivo do encerramento das atividades foi 'a total inviabilidade de migração para um novo sistema'. No mesmo texto, o empresário afirma que criou um plano de pagamentos 'com bases sólidas, iniciado do zero e 100% enquadrado nas leis brasileiras'.

Por fim, Guapindaia informa que será necessário um prazo de 30 dias para o início e implementação do plano de pagamentos adotado.

Em seu site, a Alphabets se apresenta como "o primeiro robô de operações esportivas do Brasil" e promete lucros de 1,2% a 3,2% ao dia, de segunda a sábado.

Ainda de acordo com o site, a empresa fornece um "software gratuito de alta performance objetivando lucros e renda no mercado de apostas esportivas". Para começar a apostar, é preciso escolher uma modalidade de licença: são oito disponíveis, com valores que variam de R$ 100 a R$ 100 mil.

Um cliente da Alphabets, que preferiu não se identificar, lamentou ter investido R$ 1 mil na empresa no mês passado.

Efetuei a compra de duas licenças, mas disseram que o sistema mudou e meu saldo foi zerado após a migração. Depois começaram a cobrar uma taxa de 5% para automatizar o saque. Estou desde o dia 2 tentando efetuar o cancelamento das minhas licenças. Não cheguei a receber um centavo do valor investido”, disse o morador de Búzios.

Outro cliente da empresa, também sob condição de anonimato, contou que já imaginava a possibilidade de perder o investimento.

Eu sabia que se eu entrasse em um esquema como esse poderia sair no prejuízo. Em pleno século 21, com todos os meios de informações que temos em mãos, eu tenho certeza de que todo mundo que entrou nesse esquema sabia dos riscos”, disse.

O dono da empresa de investimentos Alphabets foi condenado em 2017 por tráfico internacional de drogas e associação para o tráfico. Rogério Cruz Guapindaia se apresentava como CEO da empresa especializada no mercado de apostas esportivas, que anunciou o fim das atividades, causando temor em clientes e consultores.

Rogério foi preso em flagrante, no dia 1 de outubro de 2016, ao desembarcar no Aeroporto Internacional de Natal, no Rio Grande do Norte, com três quilos de ecstasy na mala. O voo era proveniente de Portugal e ele estava acompanhado de uma mulher que foi paga para acompanhá-lo com o objetivo de tornar o transporte das drogas menos suspeito.

O empresário foi condenado a 11 anos, 4 meses e 9 dias de reclusão. Ele cumpre a pena em liberdade provisória, com uso de tornozeleira eletrônica e obrigação de permanecer recolhido em casa no período noturno e nos finais de semana. Em junho deste ano, três meses após fundar a empresa de investimentos, ele pediu à Justiça para retirar o aparelho de monitoramento, mas o pedido foi negado.

No site da Alphabets, Rogério diz que sua trajetória profissional foi "de jogador de futebol, corretor de imóveis a gerente de restaurante", até se "encontrar como trader esportivo e investidor do mercado de apostas". O empresário conta que conheceu o mercado de apostas perdendo dinheiro, até "ver uma oportunidade e perceber o mercado de uma maneira diferente, como investimento".

De acordo com a biografia disponível no site, Rogério afirma atuar como trader em quatro bancas em operação e mais de 500 alunos. Ele garante que pode fazer o dinheiro "render como nenhum outro investimento" através do "robô de operações esportivas".

Fonte: GMB / O Globo